Segunda-feira, 28 de Julho de 2008

Ponte de Ruivães

 

 

 

 

 

Fotografia tirada da Picota.

 

pontos de interesse:
Vila de Ruivães às 08:00

| deixar comentário
3 comentários:
De linda da serra a 28 de Julho de 2008 às 13:46
Bonita paisagem!
~Para todos os amantes do veraneio, debaixo desta ponte escondem-se águas cristalinas (poço das Traves) e correntes mais baixinhas para quem quiser apenas molhar os pés e saltar de pedra em pedra.
Nascemos e crescemos com os olhos postos nestas paisagens: pedras, rios, fontes, barragens, montanha... Vamos para qualquer sítio... e vem a saudade, até das pedras.
Mas por este rio abaixo e acima, encontram-se maravilhas como a Cascata do Caldeirão, que se segue, e que fica a nascente, ou a ponte do Saltadoiro, Ponte da Rês, que faz parte do percurso da XVII Via Romana, que fica quase na foz, cujas imagens figuram maravilhosamente neste Blog.

Só vendo...
De Ruivanense Adoptivo a 28 de Julho de 2008 às 20:53
Uma ponte é sempre como qu um estender de braços para gerar a união entre algo ou alguém que está algo separado. Como seria bom se todos fossemos capazes de estender pontes, para religarmos afectos e construirmos um amanhã mais feliz!!!
De linda da serra a 1 de Agosto de 2008 às 18:41
As pontes são passagens para todos.
Vale mais ser rio, a correr livre, sem qualquer obstáculo.
Para a travessia nada melhor do que as barcas, utensílios móveis.
As pontes são fixas e são um meio e nunca um fim. É como os muros. Não é por cair um muro que as pessoas ficam mais próximas; às vezes, a proximidade é má porque dá aso a abuso.É bom manter as devidas distâncias.
Nada melhor do que o infinito e remar, remar, remar...
Mas pontes, são pontes e não passam disso...

Comentar post