Segunda-feira, 14 de Janeiro de 2008

RUIVÃES - História e memória


Há cerca de um mês, neste Jornal, uma freguesia vizinha lembrava a necessidade de escrever história sobre as invasões francesas, a terceira das quais passou por esta região.
Ruivães também resistiu heroicamente a essa invasão, em Março de 1809. Para o ano completar-se-ão 200 anos dessa data. Será altura para Junta e Câmara marcar a efeméride com actos comemorativos, mas, sobretudo, com algo que fique para a história. Isso mesmo: uma publicação que analise historicamente esse acontecimento; um marco que o memorize, ou qualquer evento de ordem cultural que o perpetue. Já agora, porque não publicar, na ocasião, um livrinho sobre a freguesia, como já o fizeram freguesias do concelho, como Anissó, mais pequena do que nós? É que, além do mais, Ruivães tem uma história riquíssima, pois já foi sede de concelho e tem como ex-libris, alem do pelourinho, uma ponte da Misarela que dividimos com o vizinho concelho de Montalegre. Está lançado o repto. Haja quem nele pegue com vontade e determinação!

 

 

Noticia retirada d' O Jornal de Vieira, edição nº 823 de 15 de Janeiro.

pontos de interesse:
Vila de Ruivães às 19:10

| deixar comentário
3 comentários:
De Davide Miranda a 14 de Janeiro de 2008 às 22:41
Concordo plenamente. É da mais elementar justiça realçar e relembrar esse rico passado histótico.
De paulo miranda a 15 de Janeiro de 2008 às 19:24
se calhar vale a pena ler uma transcrição de um livro de Carlos Azeredo e que foi aqui publicado em Outubro de 2006:

http://vilaruivaes.blogs.sapo.pt/tag/hist%C3%B3ria

De paulo miranda a 16 de Janeiro de 2008 às 20:20
para ler o referido texto na integra, nesta ligação:

http://docs.google.com/Doc?docid=ddgcwp8m_0ffqtkwf3&hl=en

Comentar post